Parece até meio piegas, mas o fato é que todo viajante precavido preciso estar preparado para os percalços da viagem, entre eles, os problemas de saúde. Se aqui no Brasil nós podemos passar mal com uma coxinha velha, a maionese de anteontem ou um churrasquinho de origem duvidosa, imagine em países que sequer conhecemos! Pedra nos rins, apendicite, diarréia, dor de garganta, febre e tosses insuportáveis são apenas a ponta do fio de tudo o que pode acometer um viajante nos dias de viagem. Sem falar em extravios de bagagem, problemas jurídicos e outros pepinos. E não importa o grau de experiência do turista. Shit happens! E com qualquer um. Pensando no bem estar dos nossos leitores (e nas nossas experiências pessoais) preparamos um guia com informações básicas  e importantes sobre seguro de viagem. Porque estar preparado nunca é demais!

Air Charter Bahamas Berry Aviation Bighorn Airways Charter Air Transport Choice Airways Delta Private Jets Dynamic Airways ExcelAire Great Lakes Air Gryphon Airlines IBC Airways JetSuite L-3 Flight International Aviation Liberty Jet Management Miami Air International NetJets Omni Air International Pacific Coast Jet Pentastar Aviation Phoenix Air PlaneSense Presidential Airways Rediske Air Sierra Pacific Airlines Skymax Superior Aviation Swift Air Talkeetna Air Taxi Twin Cities Air Service World Atlantic Airlines XOJET Xtra Airways

Recomendo sempre uma consulta às condições do seguro de viagem World Nomads, porque é o que eu utilizo nas minhas viagens. Em poucas palavras, é o melhor seguro de viagem para aventuras independentes e de longa duração – sim, as apólices são válidas tanto para viagens de uma semana como de um ano, e são extensíveis no tempo. Só não são os seguros mais baratos do mercado, mas mais vale não se arrepender depois. Calcule o preço do seu seguro:
No Decolar.com você pode contratar 5 tipos de seguro viagem do Assist Card: Prata, Ouro, Platinum, Diamante e Anual multi viagens. A diferença entre eles é a cobertura de assistência médica, os gastos e seguros inclusos e o valor do reembolso em caso de perda e demora na entrega da bagagem. O seguro anual multi viagens cobre todas as viagens internacionais de até 45 dias realizadas durante um ano.

A próxima vez que estiver em frente ao computador para comprar um bilhete de avião e não souber em que companhias aéreas pesquisar, talvez este índice dê uma ajuda. A AirlineRatings.com anunciou as 20 empresas mais seguras para viajar de avião em 2018, que vão da Nova Zelândia à Finlândia. De acordo com o website, especializado em rankings de segurança e produtos de aviação, estas são as companhias mais seguras para comprar bilhete este ano: Air New Zealand, Alaska Airlines, All Nippon Airways, British Airways, Cathay Pacific Airways, Emirates, Etihad Airways, EVA Air, Finnair, Hawaiian Airlines, Japan Airlines, KLM, Lufthansa, Qantas, Royal Jordanian Airlines, Scandinavian Airline System, Singapore Airlines, Swiss, Virgin Atlantic e Virgin Australia.
O Vital Card tem o método de contratação mais simples do mercado, sabe por quê? Você somente precisa escolher somente o valor da cobertura de assistência médica, as demais coberturas são padronizadas e inclusas em todos os planos, e sabe o melhor de tudo isso? O Parcelamento pode ser realizado em até 12x sem juros para contratações com mais de 90 dias. Para vigências com menos de 90 dias, o parcelamento é disponível em até 7x sem juros, no cartão de crédito.
Acredite! Custará bem menos do que o valor de apenas uma consulta em muitos países do mundo. Ele também será uma fatia mínima do orçamento de uma viagem internacional. Não fazer é uma economia boba e que pode gerar grandes problemas para o viajante. Em cotação realizada hoje como teste, para um passageiro de até 70 anos e em viagem de 11 dias para os EUA, o valor total do seguro básico foi de R$ 282 e para a França o valor foi de R$ 254. Este preço é apenas uma cotação e valores maiores ou menores podem ser encontrados, a depender de descontos, convênios, nível do seguro e a operadora escolhida.
Devido à falta de recursos financeiros, nos anos 1980, a Alaska Airlines estendeu de forma absurda o número de horas em que os técnicos, deveriam fazer reparos. Nesta tentativa de poupar milhares de dólares e manter equilibrada a balança econômica da companhia, a Alaska Airlines ainda dobrou o número de horas de cada voo, fazendo com que os aviões fossem exigidos para mais do que conseguissem voar com a manutenção adquirida. Nestas condições, ocorreu um dos piores acidentes da história da aviação, o Voo Alaska Airlines 261.
×